Público no estádio: dirigentes de Remo e Paysandu manifestam opinião sobre retorno controlado do torcedor

Redação Por: Redação

Esporte Novidades

Publicado em 18/09/2020 17:23h

Público no estádio: dirigentes de Remo e Paysandu manifestam opinião sobre retorno controlado do torcedor

Ausência de recursos na bilheteria, além de segurança no retorno, são os argumentos explicitados pelos presidentes da dupla Re-Pa

   Os atropelos financeiros, oriundos do período de pandemia, são entraves para os clubes de futebol. Sem o apelo significativo da torcida, que se restringe a um auxílio online de venda de ingressos, tendo o retorno abaixo do esperado, Remo e Paysandu se veem órfãos, sem a principal fonte de receita que é a bilheteria. E de quebra, afetando o programa sócio-torcedor, outro meio captação de recursos. 

   O cenário tenebroso, no entanto, pode mudar. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) iniciou o processo para o retorno das torcidas nos estádios. Segundo informações do Globo Esporte, um documento foi encaminhado pela CBF ao novo ministro da saúde, Eduardo Pazuello, explicitando um estudo da presença de torcedores em estádios. Se o processo encaminhar, é possível que o público volte aos estádios no mês de outubro com 30% da capacidade da praça esportiva e sem torcida visitante. A ideia é compartilhada pelos presidentes do Remo e do Paysandu.

Comentários

Deixe seu comentário abaixo sobre esta notícia:

É Notícia Lago de Tucurui - Blog de Notícias